CRAS Seminário comemora Dia Mundial do Teatro do Oprimido com vasta programação

  • 20/03/2018

“Atores somos todos nós e cidadão não é aquele que vive em sociedade, é aquele que a transforma”. Com essa citação do teatrólogo brasileiro Augusto Boal, foi iniciado na tarde da última sexta-feira, 16, o projeto Teatro na Comunidade, uma parceria entre a Secretaria de Segurança Pública do Crato (SSPM) e o grupo de pesquisa Teatro do Oprimido no Cariri (TOCA), vinculado ao Departamento de Teatro, do Centro de Artes da Universidade Regional do Cariri (URCA).

A iniciativa visa o desenvolvimento de oficinas de Teatro do Oprimido com 80 crianças e adolescentes residentes nos bairros Seminário e Gisélia Pinheiro. A tarde iniciou com uma homenagem a Marielle Franco, vereadora carioca e ativista social, cujo assassinato, na semana passada, mobilizou pessoas em atos por todo o Brasil e ao redor do mundo. Após a apresentação do projeto e a assinatura do termo de parceria entre a Prefeitura Municipal do Crato e a URCA, as crianças e adolescentes das duas comunidades participaram de suas primeiras oficinas de teatro, em um clima de muita alegria e descontração na sede do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Seminário.

Alan Alves, Fabrício Teixeira, Maria Feitosa e Suimara Evelyn, estudantes do Curso de Licenciatura em Teatro da URCA e bolsistas do TOCA, ministrarão as oficinas que acontecerão semanalmente nos CRAS, sob a coordenação pedagógica do professor Mateus Gonçalves. Segundas e quartas-feiras a tarde, as oficinas de teatro acontecerão no CRAS Seminário, terças e quintas a tarde, no CRAS Solon Pinheiro (Batateiras).

A data escolhida para o início do projeto Teatro na Comunidade foi o dia 16 de março, quando é celebrado o Dia Mundial do Teatro do Oprimido, sistema de jogos e exercícios teatrais criado por Augusto Boal. O Teatro do Oprimido oferece ferramentas artísticas para a emancipação das pessoas, na busca de sua formação autônoma, da reflexão e da consciência cidadã. Através da discussão de questões sociais e políticas, incentiva os praticantes a tornarem-se agentes ativos na superação de situações de opressão, usufruindo de direitos enquanto verdadeiros cidadãos, por meio da arte teatral.

Estiveram presentes na solenidade, o Secretário de Segurança Pública, Coronel Jarbas Freire; a Secretária Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS), Edvânia Gonçalves; as Coordenadoras dos CRAS Seminário e Solon Pinheiro, Lúcia Verônica Machado e Maria Lúcia Saraiva, respectivamente; Fabiano José de Brito, Assessor de Promoção Social da SSPM; Mateus Gonçalves, Coordenador do TOCA e do Projeto Teatro na Comunidade; Vinício Oliveira, Professor do Curso de Licenciatura em Teatro da URCA; Andréia Paris, Coordenadora da Setorial de Extensão do Centro de Artes – URCA; João Dantas Filho, Chefe-adjunto do Departamento de Teatro do Centro de Artes – URCA; Mônica Mello, Diretora do Centro de Artes – URCA; Jenifer Lopes, Coordenadora da Proteção Social Básica da SMTDS; além da equipe do TOCA, da equipe de profissionais que atuam nos CRAS dos bairros Seminário e Batateiras, e das famílias dos jovens que participarão das oficinas de teatro.

Compartilhar:

Fotos