Crato reúne agricultores e lideranças durante a 1ª Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável

  • 21/12/2017

A Prefeitura Municipal do Crato, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, realizou nessa quarta-feira, 20, no campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE) Crato, a 1ª Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, como tema, “Novos Olhares para uma Nova Ruralidade: O Rural que Temos e o Rural que Queremos”.

A abertura contou com a apresentação do grupo Flor do Cariri de Cultura e Tradição e com a Banda de Música Municipal, sob a regência do maestro José Bonifácio. Com grande representação de agricultores, o encontro contou com a parceria de órgãos da gestão do município, movimentos populares, ONGs, associações comunitárias de base, do sindicato dos trabalhadores rurais, além de representantes do legislativo cratense e sociedade civil.

O prefeito Zé Ailton Brasil foi representado pelo Chefe de Gabinete adjunto, Felipe Correia que destacou a importância da conferência para o município. “Esse é um momento de extrema importância para ser debatido, bem como, levantadas questões e projetos de melhorias para a zona rural” disse.

A Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável encerra um ciclo de quatro pré-conferencias realizadas nos distritos durante os meses de outubro e novembro, que segundo o secretário de Desenvolvimento Agrário do município, Zilcélio Alves, se buscou debater e reunir sugestões que, sistematizadas, pretendem orientar o debate na iniciando o processo de construção do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, para os próximos quatro anos. “Esse é um grande momento para que possamos envolver a população rural do Crato na formulação de políticas públicas voltadas para o meio rural”, comenta Zilcelio.

O diretor-geral do Instituto Federal do Ceará (IFCE), campus de Crato, Joaquim Rufino Neto, ressaltou a honra do evento estar sendo sediado na sede da instituição, que desde a sua fundação atua no segmento da agricultura. “O que está sendo proposto é muito importante e necessita de uma atenção especial dos órgãos competentes, pois estamos discutindo a nossa sobrevivência, através da nossa produção agrícola” afirma.

A programação contou com a palestra sobre desenvolvimento sustentável, ministrada pelo engenheiro agrônomo, Carlos Brasil. Em seguida, foram realizadas as apresentações, discussões e validações dos seguintes eixos: Infraestrutura e Serviços Públicos; Políticas Sociais; Gestão Ambiental e Recursos Hídricos; Economia, Trabalho e Renda; e Cultura, Memória e identidade.

Compartilhar:

Fotos