Nota de Esclarecimento

  • 22/09/2017

A Prefeitura do Crato, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenação Municipal de Farmácia explica que as insulinas que vêm para o município são divididas dentro de determinados componentes da Assistência Farmacêutica.
De acordo com a Farmacêutica responsável pela assistência no Crato, Emanuela Machado, a insulina LANTUS, com o nome científico de Insulina Glargina, e que apresenta custo elevado para aquisição, vem para o município através da Programação Pactuada Integrada (PPI). O envio das medicações da Atenção Básica e Secundária, inclusive da referida insulina é trimestral e feito pelo Governo do Estado vindo diretamente da Coordenadoria de Assistência Farmacêutica do Ceará (COASF). Já as insulinas Regular e NPH que são disponibilizadas no Centro de Saúde Teodorico Teles, não encontram-se em falta. Ainda segundo a farmacêutica, a programação é realizada para o período de um ano e com o aumento exponencial da demanda ocorreu a falta. “A falta da insulina Lantus, envolve desde a questão da limitação de recursos para aquisição até a logística, já que o fornecimento é trimestral. Em alguns momentos o Estado não consegue atender a demanda que o município solicita” disse.
É importante ressaltar que o Crato, bem como todos os outros municípios do Estado, deverão receber tal insulina agora no mês de outubro, a partir do dia 05. Tanto a gestão municipal quanto a estadual já estudam maneiras de reorganizar esse planejamento para tentar sanar de vez esse problema de abastecimento.

Compartilhar: