Projeto “Hortas Comunitárias e Farmácias Vivas” contempla mais uma escola em Crato

  • 24/05/2019

O projeto Hortas Comunitárias e Farmácias Vivas, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SMDARH), contemplou mais uma escola no município. Dessa vez foi implantada a horta na Escola Álvaro Madeira, localizada na comunidade do Sertãozinho, no bairro Seminário, que será cultivada pelos próprios estudantes.

No espaço preparado para receber os canteiros ecológicos feitos de pneus e garrafas PET, foram plantadas hortaliças como coentro, alface, cebolinha. O projeto cultiva ainda plantas medicinais como malva, boldo, endro, alecrim e manjericão. O trabalho de preparação dos canteiros e a plantação foi acompanhado pelos alunos.

Os estudantes matriculados nos turnos manhã e tarde vão ajudar a manter a horta com o apoio da coordenação e dos servidores. Segundo o diretor, Kaká Queiroz, a escola já mantem há alguns anos esse modelo de projeto exitoso, realizando trabalhos de sustentabilidade com os estudantes e, hoje, a horta passa a ser um espaço para a ocupação e o aprendizado dos alunos.

“A vinda dessa experiência, através da UFC, trás um modelo extraordinário, em função do valor agregado que ela nos conduz. Poder estar reaproveitando alguns objetos como garrafa PET e pneus, servindo de base de sustentação para o desenvolvimento de novas hortaliças, mostra para os alunos a possibilidade de desenvolver uma atividade tão valiosa”, disse o diretor.

De acordo com o titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Zilcélio Alves, a atividade deverá ter continuidade através de um trabalho educativo. “Estamos iniciando uma parceira com a UFC, onde eles trouxeram uma nova metodologia, trabalhar com materiais reciclados. A ideia dessa nova metodologia é mostrar para os alunos que é possível reutilizar material que iria para o lixo e reforçar a estrutura dos canteiros da horta”, comenta o gestor.

A Secretaria Adjunta de Educação, Tammy Lacerda, ressalta a importância desse projeto no processo educativo cotidiano no ensino aprendizagem. Ela acredita que todas as disciplinas podem transitar nesse projeto no dia a dia escolar. “Esse projeto, além da transdisciplinaridade ele também promove o envolvimento da comunidade, e essa é a ideia desse projeto, de que a comunidade esteja envolvida com a escola”, concluiu.

Compartilhar:

Fotos