Secretário de Finanças e Planejamento apresenta resultado financeiro de 2018 na Câmara Municipal

  • 26/02/2019

Nesta segunda-feira (25), o Secretário de Finanças e Planejamento do Crato, Carlos Eduardo Marino, participou da sessão da Câmara de Vereadores para a apresentação do resultado financeiro da Prefeitura Municipal relativo ao terceiro quadriênio de 2018.

Na oportunidade, acompanhado da Secretaria Adjunta, Iraci Brito, o gestor destacou estarem cumprindo e promovendo a transparência, preconizada pelas leis brasileiras e valorizada pela gestão do prefeito Zé Ailton Brasil. Fato este que fez o município do Crato receber a nota máxima em transparência, segundo a Controladoria Geral da União (CGU).

O Governo Municipal realizou um grande esforço durante os primeiros anos de gestão para que as contas alcançassem o equilíbrio. No período apresentado pelo gestor, a Prefeitura teve a mesma receita que o ano de 2014, no entanto, com custos municipais que subiram muito além da inflação.

Conforme apresentou Marino, o reestabelecimento da receita corrente líquida e da receita tributária foram determinantes para que os serviços fossem oferecidos a contento para a população, e para o cumprimento de suas obrigações com os servidores e fornecedores.

Nos investimentos com recursos próprios, a Prefeitura do Crato conseguiu investir mais do que preconiza a lei federal. Na área da saúde, foram investidos 16,3% e na educação 27% do total de receita própria, oriundas dos tributos municipais. “Evidentemente não foram só esses valores. A saúde custou R$ 89 milhões de toda a receita do município e a educação custou R$ 75 milhões”, afirmou o secretário.

Os gastos com pessoal foram equacionados desde o primeiro dia de governo do prefeito Zé Ailton, com a diminuição dos cargos comissionados e gratificações. “As despesas com pessoal no Crato, diferente dos vizinhos, estão sob controle e dentro dos limites legais”, disse. Os gastos com a folha de efetivos também foram priorizados. Em termos de salário médio pago ao servidor efetivo, quando comparado ao valor pago em 31/12/2016 e 31/12/2018, houve um aumento R$ 2.115,00 para R$ 2.747,00.

Dentre outros resultados, a capacidade de pagamento da cidade do Crato também foi destacada, com a obtenção de conceito A neste quesito. No Ceará, apenas 18 municípios receberam essa pontuação. “É um sinal que o município está se organizando, podendo captar recursos federais e internacionais para investimentos”, completou.

Os vereadores presentes agradeceram a participação do secretário Carlos Eduardo e parabenizaram pelos avanços que o município tem encabeçado. Pediram atenção especial quando as reivindicações dos servidores no reajuste salarial e ainda para áreas estratégicas, como saúde e educação.

Participaram desta sessão, o Presidente do Legislativo, o vereador Florisval Coriolano; os parlamentares Fernando Brasil, Pedro Lobo, Tico da Serrinha, Amadeu de Freitas, Ticiana de Guer, Professor Gilson, Jales Veloso, Bebeto Anastácio, Renan Almeida, Thiago Esmeraldo, Dr. Mauricinho, Vicência Leandro, Antônio de Mano, Pedro Alagoano, Adil e Nando Bezerra.

Carlos Eduardo agradeceu a oportunidade em debater as finanças municipais e afirmou que “o poder municipal tem interesse em chegar numa proposta que seja boa para o servidor e também garantindo a responsabilidade de pagamento. Não adianta aprovar uma lei que não vá se cumprir. É determinação do prefeito Zé Ailton que nenhuma categoria tenha perda”, destacou.

Compartilhar:

Fotos