Projeto de Hortas Comunitárias e Farmácia Viva já apresenta resultados positivos em Crato

  • 05/11/2018

A Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SDARH), realizou na manhã da última quinta-feira, 1º de novembro, no Centro Administrativo, reunião com representantes de escolas e profissionais de saúde para falar sobre a implantação e manutenção do projeto de hortas comunitárias, educativas e farmácia viva.

O projeto, administrado em escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS), tem como objetivo inserir bons hábitos alimentares, promover a educação alimentar e ambiental, incorporar a prática pedagógica e entre outras coisas, ter ao alcance da comunidade local plantas medicinais. Sua metodologia é feita da seguinte forma: apresentação do projeto (núcleo gestor e comunidade escolar), avaliação do local de implantação, preparo do solo e do local de implantação, implantação da horta, acompanhamento técnico, capacitações no decorrer das atividades.

Segundo a técnica Jessica Tayane, é de competência da secretaria disponibilizar temporariamente pessoal técnico para orientar e capacitar para a construção e implantação da horta e farmácia viva, bem como oferecer equipamentos agrícolas, sementes e insumos necessários a implantação. Já a Secretaria de Educação, cabe disponibilizar transporte quando necessário, para deslocamento da equipe técnica, materiais didáticos necessários a realização das capacitações, pessoal para articulação do Programa junto às Escolas, profissionais das áreas afins para contribuir na metodologia e nas capacitações necessárias ao bom desenvolvimento do Projeto.

A pasta da Saúde fica responsável por organizar pessoal para contribuir na capacitação e implantação da farmácia viva, envolver as ACS das áreas afins no projeto, oferecer manuais de fitoterápicos, administrar pessoal para articulação do mesmo junto às UBS. Atualmente, o projeto conta com 14 hortas implantadas, sendo em 3 UBS e 11 Escolas.

A enfermeira Keila Formiga, que trabalha na UBS do Baixio das Palmeiras, ressaltou que os resultados dessa concepção são extremamente positivos. “A comunidade do Baixio é articulada, gosta de aderir a projetos que auxiliem para com a saúde”, destacou

A cuidadora da Escola Gonzaga Mota, Maria da Penha Clementino, fez um relato emocionado sobre a experiência na unidade escolar na qual trabalha, ela contou que um aluno especial e outros com problemas de socialização, cuidam da horta com muito esmero e dedicação. “Nossa escola fica na comunidade do Alto da Penha, diante de alguns problemas de socialização com nossos alunos pude ver a funcionalidade da inclusão por meio da horta comunitária, eles se envolvem, e isso os impulsiona a estarem ocupados em atividades positivas. Isso tem me deixado muito feliz”, disse, agradecendo a SDARH pelo apoio no desenvolvimento do projeto como um todo.

Para o gestor da SDARH, Zilcélio Alves, a reunião foi motivadora. “Estamos muito focados nesse projeto, com a meta de construirmos 40 hortas comunitárias dentro desses 4 anos, temos o apoio condicional do prefeito Zé Ailton que sempre deixou muito claro o quão esse projeto é importante para melhoria na qualidade de vida da população”, ressaltou.

Participaram também da reunião o secretário adjunto da SDRH, Tiago Ribeiro e a Secretária Adjunta da Saúde, Milenna Brasil.

Compartilhar: