Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Crato realiza cadastro do Garantia Safra

  • 11/09/2018

Desde o dia 4 de setembro, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos está com o todo o seu efetivo de servidores distribuídos nas comunidades rurais levando o cadastramento do Garantia Safra, uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) do Ministério da Agricultura, em parceria com os governos estadual e municipal.

Mesmo com todo o esforço da secretaria, a procura pelo cadastro ainda é baixa e preocupa os gestores municipais. “Já foram realizados 29 pontos de cadastro, atendendo 63 comunidades. E esta semana, iremos priorizar 21 pontos de cadastro, atendendo mais 53 comunidades da zona rural, mas ainda é um número baixo. Inclusive estamos preocupados devido à baixa procura, mesmo sabendo que a seca no Nordeste é uma realidade e sempre será”, afirmou o secretário Zilcélio Ferreira.

Neste sentido, o gestor repassa um comunicado a todas as lideranças rurais do município. “Convocamos as lideranças e as associações a incentivarem os agricultores a procurarem a secretaria para fazer esse cadastro, para caso o inverno seja ruim, ter assegurado a sua roça, a sua produção agrícola”, ressaltou.

Conforme disse Zilcélio, o município tem orientado que a secretaria faça o possível para cadastrar o maior número de agricultores da zona rural e assegurar uma renda, caso as chuvas não sejam boas o suficiente para a agricultura.

Como aderir ao programa

Conforme orienta o MDA, o Garantia-Safra tem como beneficiários os agricultores que possuem renda familiar mensal de no máximo, 1,5 (um e meio) salário mínimo e que plantam entre 0,6 e 5 hectares de feijão, milho, arroz, mandioca, algodão. Uma vez aderidos ao programa, eles passam a receber o benefício quando o município em que moram comprova a perda de pelo menos 50% do conjunto dessas produções, ou de outras a serem definidas pelo órgão gestor do Fundo Garantia-Safra, em razão de estiagem ou excesso hídrico.

Para participar, é necessário que, anualmente, estados, municípios e agricultores façam adesão ao programa por meio da inscrição e pagamento anual dos aportes que tem valores iguais a R$ 17 para agricultores; a R$ 51 para os municípios; a R$ 102 para os estados; e a R$ 340, no mínimo, para a União. Os produtores só recebem o benefício se todas as partes repassarem o recurso ao Fundo Garantia-Safra e se a perda de ao menos 50% da produção for comprovada no município.

Compartilhar: